Textos


Imagem do Google

CAUDA BRILHANTE
 
Meus olhos contemplam no ar
Algo belo e mui brilhoso
O céu da tarde a enfeitar
Cenário maravilhoso.
 
O astro-rei já havia se posto
Dando lugar à lua calma
Na hora fiquei disposto
Inundou toda a minh’alma.
 
Com a projeção da luz
Brilhava lá nas alturas
A sua cauda contraluz
Uma maravilha pura.
 
O avião que ali passava
Mais parecia com cometa
Jatinho que relampeava
Inspiração para o poeta.
 
Risco mui lindo e brilhante
Mas ninguém observou
O meu ser naquele instante
Um poema rabiscou.
 
(Christiano Nunes)

 
Christiano Nunes
Enviado por Christiano Nunes em 15/11/2017
Alterado em 15/11/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original (www.christianonunes.recantodasletras.com.br). Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr