Textos


Imagem do Google

QUASE MORRI DE SAUDADE
 
Ao me lembrar do meu amor
Falo com sinceridade
A minha mais bela flor
Quase morri de saudade.
 
Eu a amo tanto, tanto
É pra mim u’a raridade
Razão do meu lindo canto
Quase morri de saudade.
 
Mesmo de longe eu avistei
Senti-a estar do meu lado
De repente quando a olhei
Quase morri de saudade.
 
Se estou num lugar qualquer
Pra mim é uma beldade
Eu a quero e ela me quer
Quase morri de saudade.
 
De longe também se ama
É pura realidade
Coração sem juízo reclama
Quase morri de saudade.
 
(Christiano Nunes)

 
Christiano Nunes
Enviado por Christiano Nunes em 18/01/2018
Alterado em 18/01/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr