Textos

QUEM NÃO É VISTO, NÃO É LEMBRADO
              QUEM NÃO É VISTO, NÃO É LEMBRADO

              Nos dias de hoje sem a mídia ficamos isolados. Isso é fato, e todo mundo sabe. Se a pessoa souber fazer algo diferente e se apresentar em algum programa de televisão, tipo calouros, dali em diante as portas se abrem. Temos no Brasil e no mundo pessoas famosas que passaram por esse processo. Aí inclui uma infinidade de artistas nas mais diversas áreas: cantores, atores, humoristas, desportistas, poetas, e muitos outros. É um poder incrível que a mídia exerce na sociedade. A maioria dos músicos hoje reconhecidos nacionalmente e até fora do Brasil, só ficaram famosos porque tiveram uma oportunidade de se apresentar num programa desses, de grande audiência.

              Se estudarmos a história dos antigos talentosos, podemos perceber que foram só reconhecidos anos mais tarde. Depois que morreram.  Exemplo: Mozart, Bethoven... Luiz Vaz de Camões. Este último foi o grande poeta português. Diz a história, que morreu pobre e esquecido. Nos seus últimos dias, morou de favor no porão de um bar. Mesmo tendo escrito a história de Portugal em forma de versos, ninguém lhe deu o devido valor. Poderíamos citar muitos outros.

              A frase “quem não é visto, não é lembrado”, pode ser mudado para: quem é visto é lembrado, a partir do momento que alguém projeta em sua mente em ser famoso, a fama acontece. A tv, a internet...  oferece esse tipo de recurso. Essa é a importância da mídia na sociedade.

(Christiano Nunes)

Ps.: O texto acima, foi uma das crônicas classificadas no concurso literário 2011, da Secretaria da Cultura de São José dos Pinhais - Pr
Christiano Nunes
Enviado por Christiano Nunes em 13/11/2011
Alterado em 13/11/2011


Comentários


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr