Textos


     Imagem do Google

                  VINTE E CINCO DE DEZEMBRO
 
          Quando  ouvimos poesias ou cânticos natalinos, normalmente nos comovemos. Sabemos que na verdade não existe nenhum mandado divino nas Escrituras Sagradas que ordene a prática de comemoração do Natal, mas nas entrelinhas podemos perceber claramente que a primeira vez o nascimento de Jesus foi comemorado no Céu. - Como assim? – Alguém questiona. A resposta quem nos dá é o escritor sagrado, Evangelista São Lucas no capítulo 2.
           Aos humildes pastores que cuidavam das ovelhas, na noite fria (não se sabe qual a data certa, mas foi convencionada que seria 25 de dezembro), um Anjo apareceu a esses trabalhadores da noite. Este anunciou que na cidade de Davi (Belém da Judeia) teria nascido o Cristo (Enviado de Deus). Em seguida uma milícia celestial, ou seja, vários anjos cantavam e adoravam ao Eterno, segundo o relato bíblico dizendo: “Glória a Deus nas alturas, paz na Terra aos homens de boa vontade, a quem Ele quer bem”.
            Em todo o mundo cristão é comemorado essa data tão importante que é o do nascimento do Mestre. Deixando de lado o verdadeiro comércio que virou tal comemoração, mas o principal foco do Natal nunca vai deixar de ser, Jesus Cristo de Nazaré.
 
(Christiano Nunes)
Christiano Nunes
Enviado por Christiano Nunes em 17/12/2018
Alterado em 20/12/2018


Comentários


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr