Textos


magem:: olhares.uol.com.br

ÚLTIMO ADEUS
 
Quando à minha hora chegar...
E eu me mudar para a minha última morada
Não vou por vontade própria, mas daquele que me criou...
Meu corpo inerte num caixão, e minh’alma for pro Céu,
Vão me dar o último adeus...

Se tiver vontade de chorar, chore. Pois isso o fará bem 
Se sentir de contar alguma piada, não fique constrangido,
Conte mesmo
Fale do meu jeito desajeitado que de repente causava riso às pessoas que me viam...
Se lembrar de algum defeito que era engraçado, pode falar também...
Sem problemas. Estarei morto mesmo...
Se alguém começar a me elogiar demais, por favor, corrija.
Mostre as minhas falhas
Diga pra essas pessoas que eu não era tão bom assim, mas também não era tão mau...
Conte que eu apesar das minhas muitas falhas...
Pelo menos tentei ajudar algumas pessoas...
Se quiser falar que na maioria das vezes tais pessoas não reconheciam...
Eram igratas...

Fique à vontade...
Converse e fale pra eles que a minha parte procurava fazer...
Se alguém disser: Aí se vai alguém que lutou, sofreu, chorou e quase venceu... Chegou quase na realização de algum sonho dourado...
Aí sim, deve concordar.
Sei que fui especial para algumas pessoas...
Para outras não
E para algumas, um covarde...
Fala isso, sem constrangimento porque é verdade.
Ali será o último adeus, ou quiçá, um até logo...
Porque em breve vamos nos encontrar...
Dali pra frente, serei fechado e lacrado no meu esconderijo....
Me levarão para o lugar  em que ninguém quer ir, mas eu estarei lá...
Ali para alguns apenas ficará um rastro de saudade...
Para outras... Irão dizer... já se vai tarde...
Com certeza além da família, uns poucos vão sentir a minha falta...
Esse será... o último adeus...
 
(Christiano Nunes)
 
 
Inverno / 2020
 
 
 
Christiano Nunes
Enviado por Christiano Nunes em 01/08/2020
Alterado em 01/08/2020


Comentários


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr